Conheça os 3 tipos de vegetação predominantes no Mato Grosso

Sabia que existe um estado brasileiro com 3 tipos de biomas? Pois é, a vegetação do Mato Grosso é espetacular — e você descobrirá neste texto como o solo do cerrado, as áreas alagadas do pantanal e a flora amazônica se distribuem no território mato-grossense. Continue a leitura para aprender sobre essa paixão nacional!

Por que a vegetação do Mato Grosso é diversa?

Não é por acaso que muitos viajantes estão colocando o Mato Grosso em seus roteiros atualmente. São cachoeiras, lagoas, pampas, serras, piscinas naturais e uma variedade de pontos turísticos para desbravar.

Grande parte dessa diversidade se dá ao relevo com altitudes baixas, formado principalmente pelos planaltos basáltico e mato-grossense, além, claro, do pantanal.

Esse estado do Centro-Oeste é privilegiado em termos naturais, uma vez que representa três biomas tipicamente brasileiros. A começar pelo cerrado, que está em mais de 350 mil quilômetros quadrados.

Fora isso, o pantanal ocupa cerca de 61 mil quilômetros quadrados e a vegetação amazônica é majoritária, estando em 53% da área territorial. Com tanta variedade de fauna e flora, é de se compreender por que você deve visitar tudo isso!

No entanto, antes de arrumar as malas, que tal entender melhor o que compreende cada bioma? Veja no próximo tópico!

Quais são os 3 tipos de vegetação do Mato Grosso?

Está curioso para saber quais são os tipos de vegetação do Mato Grosso? Observe o caminhar de leste a oeste, já que a viagem pelo cerrado, pantanal e floresta amazônica acaba de começar!

Cerrado ao leste

No horizonte, a primeira coisa que chama a atenção são as árvores de proporção curta e em terrenos áridos. A vegetação é a segunda maior da América Latina, sendo o lar de mais de 10 mil espécies vegetais.

A capital Cuiabá é um exemplo dessa vegetação, embora algumas características tenham mudado com o crescimento urbano e da agricultura. Atualmente, 80% da floresta deve ser preservada de acordo com o código ambiental, que tenta impedir o avanço do desmatamento.

Pantanal na área oeste

A viagem segue para o sul do estado, no qual está a maior porção alagada do planeta: o famoso pantanal.

O bioma com menor representação, é, por outro lado, abundante em natureza. O que mais caracteriza a vegetação é justamente a transição da aridez do cerrado para a umidade amazônica, resultando em uma típica gramínea.

Amazônica ao noroeste

O roteiro chega ao fim com um encanto: a floresta equatorial ou amazônica é predominante do norte do estado.

Para diferenciar esse bioma, que é o mais abrangente na região, basta olhar para o porte robusto das árvores — como a seringueira, que já rendeu muitos frutos na era da borracha.

O bioma também é importante para o funcionamento das bacias do rio Amazonas e do rio Paraguai, que fazem parte de outros rios, como o Xingu e o Jurema.

Até aqui, você entendeu como o Mato Grosso é um importante estado nacional para quem curte a natureza e o ecoturismo. Nele, estão três distintos biomas: o cerrado, o amazônico e o pantanal, distribuídos em quedas d’água, planaltos e serras belíssimas.

Agora que você já conhece os principais tipos de vegetação do Mato Grosso, assine a newsletter do blog para entender mais sobre esse estado fabuloso do nosso país!

 

Ebook - Por que escolher mato grosso para sua próxima viagem?

Comments

comments



Assine nossa Newsletter





Acompanhe a Rede de Hotéis Mato Grosso nas Redes Sociais

EnglishFrenchPortugueseSpanish