Passeios no Pantanal: descubra a focagem noturna de animais

Os números impressionam: duas mil espécies de plantas identificadas, 463 espécies de aves, 263 de peixes, 132 de mamíferos, 113 de répteis e 41 tipos de anfíbios. Toda essa abundância faz os passeios no Pantanal imperdíveis.

Isso porque o destino brasileiro, localizado no sul do estado do Mato Grosso e no noroeste de Mato Grosso do Sul, oferece inúmeros atrativos e experiências únicas de contato com a natureza, graças à influência de três importantes biomas: Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica.

Entre os passeios mais cobiçados da maior planície alagável do mundo está o da focagem noturna de animais silvestres. Conheça agora mais sobre essa aventura.

O que é a focagem noturna de animais?

O Pantanal é um destino incrível. São 150 mil km²  de área exuberante com a presença de centenas de animais e milhares de plantas. Pensando nisso, os guias locais criaram a focagem noturna de animais que, como o próprio nome já diz, acontece de noite e o maior objetivo é ver de perto alguns bichos que representam a região.

A observação funciona basicamente como um safári, semelhante àqueles comuns na África. A estratégia por aqui é buscar os animais que têm hábitos alimentares noturnos e que saem dos seus esconderijos naturais à procura de comida, logo depois que o sol se põe.

Como funciona a focagem noturna?

O passeio é oferecido por agências e hotéis do Pantanal e tem duração média de duas horas e meia. Os visitantes são transportados para a mata por meio de carros com tração e adaptados para observação. O veículo serve de abrigo para os passageiros, cuja lotação varia entre 11 e 25 pessoas.

Todo o trajeto é conduzido e acompanhado de perto por guias com experiência em localizar os animais no escuro e tudo é feito dentro dos limites de respeito aos bichinhos. Os participantes costumam estar cobertos por seguro contra acidentes pessoais e recebem óculos para proteção dos olhos.

Quais animais observar?

Entre os passeios no Pantanal, a focagem noturna é de longe o mais selvagem. Ficar em meio à natureza, em busca de animais silvestres, em carros adaptados para a observação é uma experiência única em todo o Brasil. Você poderá ver de perto jacarés, corujas, capivaras, antas, jaguatiricas, lobinho e a maravilhosa onça-pintada.

Outros animais comuns que podem cruzar o seu caminho são: o cervo-do-Pantanal, um lindo ruminante ameaçado de extinção por conta do seu couro e galhada (que lembra muito os chifres das renas), o lobo-guará, porco-do-mato, o tamanduá-bandeira, sucuri, e mais raramente a onça-parda.

Qual é a melhor época para fazer a focagem noturna?

O Pantanal tem duas épocas bem marcadas. A região possui ciclos de chuva e seca que mudam totalmente a paisagem e os passeios oferecidos. O período das chuvas ocorre de outubro a março e de seca entre abril e setembro.

E é, nesse último intervalo de tempo, a melhor época para ver os animais pantaneiros. Quando as águas baixam, as aves começam a se acasalar e os animais saem dos abrigos em busca de comida. O mês de agosto também proporciona o colorido dos ipês-rosas e amarelos e deixa tudo ainda mais bonito, nos demais meses a paisagem é seca e em tons terrosos.

Avistar a diversidade da vida selvagem que há nesse santuário ecológico é uma experiência inesquecível que marcará para sempre os seus roteiros de viagem sozinho ou em família. Os passeios no Pantanal têm essa característica memorável. E o melhor: a região é super acessível.

Gostou de saber sobre essa aventura, então continue navegando em nosso blog e descubra como chegar ao Pantanal.

Comments

comments



Assine nossa Newsletter





Acompanhe a Rede de Hotéis Mato Grosso nas Redes Sociais

EnglishFrenchPortugueseSpanish